DIÁRIO DE BORDO

19/09/2019

Contra fatos não há argumentos (mas há proteções...)

db_img_01

Eu poderia começar esse Diário de Bordo falando qualquer coisa, contando uma história ou usando uma metáfora como exemplo. Mas hoje preferi fazer diferente e recorri aos jornais. Mais precisamente, aos do último final de semana.

Depois de duas semanas descansando em minha lua-de-mel, estou de volta ao batente, em meio a uma semana agitada!

O que acaba de acontecer guarda uma poderosa lição – e tem tudo a ver com o novo produto da Vitreo.

Você provavelmente leu ou ouviu algo sobre o que aconteceu na Arábia Saudita. Um ataque provocado por drones às instalações petrolíferas da Saudi Aramco levou a um corte momentâneo de 50% da produção do país e fez com que os preços do petróleo fossem lá para cima. Reduzida drasticamente a oferta com um evento desses, o preço obviamente disparou. O barril de Brent (um dos tipos de petróleo existentes, negociado na Bolsa de Londres) registrou a maior alta durante uma sessão, desde a Guerra do Golfo, em 1991.

As incertezas geopolíticas e o risco de queda na oferta tendem a manter os preços do barril de petróleo e dos combustíveis com viés de alta nos próximos meses, com impactos também nas bolsas e no comércio global. E, além disso, há o risco de toda uma mudança na estrutura mundial. Quem sabe se a tensão entre EUA e Irã não vai apertar mais?

É por isso que você, independentemente do seu perfil de investidor, deveria considerar ter este ativo em sua carteira.


Que ativo é esse e por que você precisa tê-lo, agora?

É ele. O bom e velho ouro.

db_img_01

No dia seguinte ao ataque, o ouro se valorizou fortemente. Quando os tempos estão difíceis, ele se apresenta como uma das mais clássicas reservas de valor.

Pensando na diversificação do seu portfolio, você deveria ter ouro nele; não importa se você é conservador, arrojado, se está pessimista ou otimista. Sempre há bons motivos para você manter esse ativo em sua carteira, de forma tática.

Para que isso fosse viabilizado da melhor forma possível, fizemos questão de fazer o fundo mais barato da indústria disponível no varejo.

O Vitreo Ouro paga 0,14% ao ano de Taxa de Administração. Por ser um fundo que busca seguir um índice, ele não necessariamente quer bater um benchmark e, portanto, não tem Taxa de Performance.

De forma exemplificada, a cada R$ 1.000 investidos, R$ 1,40 ao ano é o que você paga para acessar o Vitreo Ouro e ter parte de seus recursos em um fundo tático, que funciona como poderosa proteção do seu portfólio, sob os olhos clínicos de uma equipe de gestão que vai cuidar dele para você.

Veja qual o seu perfil de investidor (e suas expectativas com o mercado) e encontre mais um bom motivo para você investir em ouro...

Se você é conservador... ...este é mais um motivo para não abrir mão da segurança e estar investido em ouro.
Se você é mais arrojado (e está disposto a correr riscos em busca de mais retorno)... ... o ouro também é bom para você. Além de alto potencial de valorização, ele faz o contraponto saudável com as outras posições da sua carteira. Não é demais lembrar que, em determinados momentos, o ouro tem oferecido ganhos expressivos para seus investidores, surpreendendo mesmo os mais agressivos e arrojados.
Se você está otimista com o mercado... ... então você precisa tê-lo. Temos nossas razões para estar bem alocados (e aumentando a exposição) em Bolsa - e essa é mais uma razão para ter proteções, entre elas, o ouro. Sempre carregaremos proteções e seguros contra catástrofes.
Se você está pessimista... ... (e lembre-se: normalmente, alguma coisa dá errado) aí é que você realmente necessita estar posicionado neste ativo para não se arrepender depois.

Todo mundo deve ter pelo menos uma parte de seus investimentos neste ativo, como forma de diversificação e, portanto, de proteção.

E a Vitreo acaba de lançar a forma mais simples e acessível de qualquer investidor – de novo, não importa seu perfil – ter ouro.


Vitreo Ouro FIC FIM: a forma mais simples e acessível de se investir em ouro

A primeira coisa que deve estar na sua cabeça é uma imagem das barras de ouro.

Apesar de ser uma opção na compra do metal, a necessidade de transporte seguro e estoque a tornam mais complicada.

Existem outras maneiras de ter acesso a ele – e é justamente isso que explico agora.

O Vitreo Ouro FIC FIM é um fundo de investimento multimercado que investe diretamente em ouro, por você.

Outras informações sobre o Vitreo Ouro FIC FIM podem ser acessadas no site da Vitreo

Esse é o instrumento mais simples e fácil para se ter o ativo que todo investidor precisa ter no portfólio. O fundo vai comprar aproximadamente 80% de ouro à vista (contrato OZ1D), aqui no Brasil, na B3, e cerca de 20% de ETFs (GLD ou iAu), no exterior. Com isso, garantimos mais liquidez aos ativos do fundo.

db_img_01

Mais um ponto que vale ser destacado no fundo que estamos lançando hoje. Como o ouro é negociado em dólares, quando você investe no Vitreo Ouro FIC FIM, você está automaticamente comprando 2 proteções ao mesmo tempo: o ouro e o dólar.

Quero conhecer o Vitreo Ouro

FoF Melhores Fundos: capacity se aproximando...

O patrimônio do fundo ultrapassou os R$ 500 milhões semana passada, aproximando-nos mais do limite de R$750 milhões.

Esse é o valor máximo que o fundo pode atingir, dada a alocação atual da carteira teórica e as condições negociadas, hoje, com os gestores que compõem a carteira.

Além disso, muito em breve, a partir do início de outubro, poderemos divulgar a rentabilidade do fundo, que completará seis meses de histórico.


Juros baixos, você vai ter que se mexer...

Novamente, recorro aos jornais.

As taxas de juros nunca estiveram tão baixas.

db_img_01

O Brasil sempre foi conhecido como o país da renda fixa, dos juros exorbitantes e do rendimento de 1% a.m. sem risco.

E, com a queda gradual dos juros, isso acabou.

Pela primeira vez na história, a taxa de juros básica da economia (a Selic) está́ em 5,5% a.a. (a taxa foi reduzida ontem, mais uma vez) e com boas chances de chegar em 5% a.a. ou abaixo disso, e ficar nesse nível por um bom tempo, sem que tenhamos a volta do fantasma da inflação.

Ou seja, para obter maiores retornos (ou iguais em valores nominais ao que havia antes), o investidor terá que correr mais riscos.

Mas não qualquer risco. E sempre com as proteções na carteira.

Recentemente, em função disso, nós decidimos aumentar mais a renda variável e diminuir a alocação em Renda Fixa Crédito em ambos os FoFs, para dar maior potência às carteiras.

O Rodrigo falou sobre isso, em detalhes, na semana passada.

  • Reduzimos Renda Fixa Crédito de 30% para 27% nos dois FoFs da SuperPrevidência e aumentamos Renda Variável de 20% para 23%.
  • No FoF Melhores Fundos, reduzimos a alocação de Renda Fixa Crédito de 22% para 20% e aumentamos a parcela de renda variável de 20% para 22%.

Essas mudanças estão sendo implementadas e estarão refletidas nas carteiras dos fundos nas próximas semanas.

Uma outra opção é investir em ações por meio de um fundo, como o MAB Plus, uma maneira bem simples e prática de você estar posicionado em Bolsa.

São mais de 20 ações, dos mais variados setores, tamanhos e estratégias. De maneira pragmática, ela combina stock picking com uma gestão ativa.

Em outras palavras, você acessa as melhores sugestões, já devidamente balanceadas em um único portfólio. Assim, você tem muito mais chance de capturar os melhores momentos, com os ativos certos...

... as ações selecionadas por toda a equipe de especialistas da Empiricus e por uma segunda diligência de uma gestão profissional aqui na Vitreo.

Deixe que o portfólio seja gerido por quem entende. E por falar em quem entende...


Lado a Lado com o gestor: MAB Plus

Patrick, nosso CEO, esteve com Max Bohm e João Piccioni falando sobre as estratégias que compõem o MAB Plus.




Escute o Diário de Bordo

Além de ler o Diário de Bordo em sua caixa de entrada, você também pode ouvi-lo.

Jojo e Gabi comentam as principais ideias de cada edição, com atualizações sobre os fundos e muito mais.


vitreocast

db-310719-img-05 Escute também no Apple Podcasts


Um abraço,
Jojo

db-jojo-img